Meu dispositivo parou de comunicar, e agora?

Meu dispositivo parou de comunicar, e agora? Veja passo a passo como proceder em casos de falha de comunicação de aparelhos.

Quando um aparelho para de comunicar, o primeiro procedimento recomendado é verificar a situação do dispositivo. 

Em Organização > Dispositivos acesse os dados do último ponto enviado pelo seu equipamento, bastando pesquisar  (seja pelo número do equipamento ou pela placa do veículo) o equipamento desejado na barra de busca:

Após preencher a barra de pesquisa, os dispositivos serão filtrados e aparecerá o resultado logo abaixo da barra de pesquisa, conforme indicado a seguir:

Para acessar os dados do último ponto enviado, basta selecionar o imei do veículo, indicado na imagem a seguir:

Feito isso, será aberta a página que contém todas as informações sobre o dispositivo selecionado:

Ao abrir esta página, vá para o final da página onde existe uma tabela com os dados da Última situação relatada pelo dispositivo 

Como já dito, esta tabela contém as informações do último ponto que o dispositivo selecionado mandou. Para saber a data em que este ponto foi enviado, basta verificar os campos “Data do evento” e “Data do envio”, sendo o primeiro deles o dia em que o dispositivo registrou o ponto indicado, e o segundo deles o dia em que o dispositivo enviou estes dados para a plataforma. 

Para identificar possíveis problemas que ocasionaram a falta de comunicação do aparelho, o primeiro passo é verificar a voltagem enviada pelo aparelho :

Para analisarmos se a voltagem está normalizada, é importante saber que, em média, o normal da voltagem de um dispositivo associado a um carro está entre 12 e 14 volts. Já um dispositivo conectado a um caminhão tem sua voltagem normalizada entre 24 e 26 volts. Caso a voltagem indicada, esteja abaixo das voltagens informadas, provavelmente o problema na comunicação está associado a uma alimentação inadequada do aparelho, sendo necessário a realização de uma manutenção.

O segundo passo, é verificar se o GPS está fixado:

É necessário que este campo esteja sempre verdadeiro para que seja possível a comunicação com a rede GPS.

Ainda sobre a comunicação GPS,é preciso verificar também o número de satélites conectados ao dispositivo:

É necessário que estejam conectados no mínimo 4 satélites ao dispositivo para que seja possível a coleta dos dados de localização. Caso o número de satélites seja inferior a 4, o problema na comunicação possivelmente está associado a uma baixa cobertura de rede GPS.

O último passo relacionado a comunicação GPS, é olhar o campo ponto histórico:

Caso este campo esteja verdadeiro, significa que o ponto enviado pelo dispositivo é “histórico”, ou seja, não foi um ponto coletado naquele instante e sim um ponto que se encontra armazenado na memória do dispositivo. Logo,o ideal é que este campo esteja sempre falso.

Para verificar se há falha na rede GPRS, basta analisar as coordenadas indicadas na tabela:

É possível utilizar essas coordenadas para verificar se a área do ponto enviado possui ou não cobertura, bastando pesquisar as coordenadas no site de cobertura da operadora do chip inserido no equipamento e então verificar se há boa cobertura 2G na região. Caso a cobertura na região seja ruim, o problema na comunicação provavelmente está associado a falta de cobertura da operadora na região, impossibilitando o equipamento de reportar pontos e tempo real.

Caso não seja possível encontrar o problema através de nenhum dos campos acima, é possível ainda verificar se existem alertas no relatório do último ponto enviado pelo dispositivo. Basta então ir em Monitoramento > Histórico acessar o histórico do veículo na data desejada e clique em "Emitir Relatório", conforme destacado abaixo:

Aguarde alguns instantes até que sua requisição seja processada.

Um link para download será criado na pasta Arquivos. E você poderá baixar um arquivo contendo todas as informações relevantes sobre seu veículo.

Ao baixar o seu relatório, primeiro você deve verificar o campo “Alarme”, no fim da tabela gerada:

Caso exista algum alarme diferente de N/A nesta tabela, você deve se atentar as informações desse alarme, que podem informar a possível causa do problema de comunicação. Existem casos de equipamentos que enviam, por exemplo, alarmes de “bateria principal desconectada", que indicam que o problema foi ocasionado pela remoção da bateria, sendo necessária uma manutenção na instalação; dentre diversos outros alarmes possíveis.

Você pode verificar neste arquivo também, se a detecção da ignição do veículo apresenta problemas. Para isto, basta verificar se existem pontos desligados que apresentam velocidade, como no exemplo a seguir:

Caso o equipamento apresente este tipo de problema, é recomendado contactar o suporte para que sejam alteradas as configurações de detecção de ignição do equipamento.

Se mesmo com todos as análises e procedimentos acima, equipamento não apresentar nenhum destes problemas indicados (ou não normalizar o funcionamento ao realizar as medidas de correção), basta entrar em contato com o suporte para que possamos solucionar a sua demanda. 

Qualquer dúvida, comentário ou sugestão, entre em contato com nossa equipe de atendimento através do chat disponível na plataforma.

Encontrou sua resposta?